Tchau Gonçalves. Olá amadorismo

Gonçalves não deixará tantas saudades. Mas a preocupação está com o perfil do seu substituto.
Alceu Atherino / AVAÍ F.C.
Esta semana, Gonçalves, diretor de esportes do Avaí, pediu sua saída da Ressacada. Desde 1999, quando pendurou as chuteiras, o ex-zagueiro da seleção brasileira e do Botafogo veio se aperfeiçoando: além de formado em educação física, chegou a fazer cursos na base do Barcelona.
Embora com pouco resultado prático dentro de campo, foi um dos responsáveis pela implantação do Núcleo de Inteligência do Futebol (NIF) no clube e tinha como visão principal a transformação de todo o departamento de futebol do clube da capital de Santa Catarina. Coisa de médio à longo prazo.
Mas por incrível que pareça, o principal problema não foi a saída de Gonçalves, mas sim a substuição da sua cadeira por Joceli dos Santos. Este, é indiscutivelmente avaiano de coração, um cara trabalhador e esforçado. Perfil bem vindo dentro da Ressacada, mas à frente da base avaiana, sua especialidade ou em postos mais operacionais. Já para o cargo de diretor de esportes, precisamos de profissionais com conhecimento técnico e gestão, que conheça as tendências, com vivência em cases de sucesso dos grandes do futebol mundial e não alguém acostumado (com o devido respeito), à estrutura de Guarani da Palhoça, Brusque ou Imbituba.
Priorizar paixão à razão em postos estratégicos, faz o Avaí regredir pelo menos 20 anos, lá na época de Flávio Félix, onde para criar um time competitivo, bastava paixão, garra, um minimercado como patrocínio master e o caderninho de contatos de João Carlos Dias.
Hoje os tempos são outros, o futebol evoluiu, os padrões são muito mais altos, mas o Avaí se esforça em ficar pra trás.
Via ESPNFC

2 comentários:

Kk De Paula disse...

Perfeito!!!

Flávio Félix disse...

Sim, tens razão. No nosso tempo precisava paixão, competência, garra e honestidade, com pouco dinheiro. Depois disso vieram os administradores que com muito dinheiro levaram o clube a falência. O legado deixado pelos meus sucessores está ai, até hoje dando "resultados". Deus me livre, Portobello, Pegeout como patrocinadores para voce não presta. Se escorou num patrocínio eventual que nos ajudou a ser campeões brasileiros, esquecendo que o pessoal do legado que defendes está há 3 anos sem patrocinio. Pura competência deles, ou má fé sua. Escolha.

Postar um comentário