Avaí lança terceira camisa





Clube lançou ontem a terceira camisa em comemoração aos 91 anos do Avaí Futebol Clube. A camisa já está a venda nas lojas do Leão pelo preço promocional para sócios de R$ 179,99 e para não sócios a R$ 199,99.

Fotos: Jamira Furlani

Link do Post

91 anos de glória

No dia em que o Avaí completará 91 anos, o torcedor Avaiano terá a oportunidade de conhecer o uniforme de jogo número três, alusivo aos 91 anos de Raça e Bravura.
O produto oficial, produzido pela FILA, será apresentado na Sessão Solene do Conselho Deliberativo, às 20h30 do dia 1º de setembro, no restaurante do estádio da Ressacada.
Na oportunidade, os conselheiros do clube poderão adquirir as primeiras unidades.
No dia 02, a partir das 9 horas, a Loja AVAÍ STORE estará comercializando o produto para toda a nação Avaiana.
Confira os teasers do novo manto Avaiano:




Link do Post

Para ficar na memória...






Link do Post

Avaí massacra Vasco em São Januário

Foto: Gazeta Press / ESPN.com.br
Na véspera dos 91 anos, Avaí goleia por 5x0 no Rio e vira líder da Série B.
A vitória massacrante por 5x0 em São Januário não foi ao acaso. Ainda na semana passada, logo após o empate contra o Santa Cruz na Ressacada, eu tinha a nítida sensação que o Avaí venceria o Vasco da Gama no jogo da última rodada do turno da Série B.
Essa minha convicção deu-se principalmente à mudança de atitude dos jogadores azurras em jogos fora de casa. Não é atoa que somos o melhor visitante da Série B. Mas é claro que nem o mais otimista pensaria em uma sonora goleada por 5x0 - eu apostava em um modesto 2x1 avaiano - mas a contratação de Geninho, um dos 4 motivos para o sucesso avaiano, neste time tem sido fundamental.
Em entrevista, tentando explicar o sucesso do time avaiano nessas boas partidas longe da Ressacada, nosso técnico simplifica: "O segredo é jogador igual dentro e fora da Ressacada. O mesmo time que eu jogo em casa, também jogo fora de casa" diz ele.
E neste sábado em pleno São Januário, na véspera do aniversário de 91 anos do maior de Santa Catarina, o torcedor avaiano foi presenteado com uma goleada fora de casa e com a liderança da Série B. Não fizemos uma partida brilhante, mas sim uma partida inteligente: jogamos no erro e no nervosismo do time da casa e ao natural, aplicamos os cinco gols. E poderia ter sido mais.
Os destaques do Avaí foram Vagner, que pegou um pênalti importantíssimo quando ganhávamos por 2x0 e o Vasco pressionava, Diego Jardel que mesmo jogando enquanto seu avô estava sendo velado na véspera do seu sepultamento, se superou e deixou um belo gol de falta e DiegoFelipe, nosso volante artilheiro, melhor em campo e que marcou desta vez dois gols.

Será que Avaí x Vasco pela última rodada da Série B na Ressacada será o jogo do título avaiano? Espero que sim.
Via ESPNFC

Link do Post

Time frouxo Por Miguel Livramento

" O Avaí foi frouxo e decepcionou seu torcedor. Os cavalos estão passando encilhados e o Avaí não monta. Ainda permanece no G4 mas só com muita luta para terminar o primeiro turno neste grupo. Outra coisa: o ataque segue péssimo, Geninho deveria inverter e colocar Anderson Lopes pelo meio e Roberto pelas pontas. Outra coisa: no próximo jogo Marquinhos estará fora, mas Diego Felipe volta e ele tem sido bem mais importante e decisivo para o Avaí do que o galego. "

Link do Post

André Santos não seria uma boa...

Jogador foi oferecido ao Avaí, mas Geninho descartou o jogador. No meu ver não seria uma boa para o Leão ter André Santos no elenco, já que está praticamente parado no Flamengo-RJ e não apresenta aquele futebol dos tempos do Corinthians-SP. O atleta se propôs a ficar até o fim do ano no Avaí e se ajustaria as condições salariais do clube, mas mesmo assim seria um gasto que não podemos ter em uma posição que não necessitamos no momento.
Com a saída de Cléber Santana e a falta de um atacante matador, o Avaí ainda corre atrás de reforços para poder manter o fôlego e assegurar uma das quatro vagas na série A.

Link do Post

Empatamos em casa, mas venceremos o Vasco da Gama

Concentração antes de Avaí x Santa Cruz.
Da esquerda para a direita: Fábio, André, Anthony, Aguiar, Nilo e Jaison.
Em partida realizada neste final de semana na Ressacada, o Avaí enfrentou o Santa Cruz pela penúltima rodada do turno da Série B 2014. Mesmo que o time nordestino esteja brigando pela parte de baixo da tabela, não sofria um gol fazia três partidas e contra o Leão da Ilha não foi diferente.
Antes do jogo, cheguei a falar para os amigos que costumam assistir o jogo comigo (foto) sempre perto do gramado e no lado que o Avaí está atacando: "Eu acho esse jogo contra o Santa, mais difícil do que o próximo que teremos contra o Vasco no Rio de Janeiro".
Mesmo sentindo a falta do nosso principal jogador, Diego Felipe, o Avaí foi o senhor do jogo. Enquanto criamos muitas chances claras de gol, o goleirão Wagner mal sujou seu uniforme. Mesmo com o excesso de criações avaianas, nossos atacantes não tiveram sorte (e competência) e desperdiçaram todas as chances. E assim, a partida acabou se desenhando para um empate sem gols e o Santa Cruz conquistou seu quarto jogo seguido sem ter sua rede balançada.
O que mais frustou a nação avaiana, foi o fato de que uma vitória nos colocaria na liderança da competição. Mas menos mal que os outros resultados ajudaram e o Avaí ainda terminou a rodada na quarta colocação.

Para o próximo jogo contra o Vasco da Gama no Rio de Janeiro, teremos a volta do excelente (e artilheiro) Diego Felipe. O desfalque fica por conta de Marquinhos Santos e Geninho terá que quebrar a cabeça para achar alguém que possa ser o "garçon" avaiano. Mas mesmo assim, permaneço com o meu palpite: o Avaí trará 3 pontos do Rio de Janeiro.
Via ESPNFC

Link do Post

4 motivos para o sucesso avaiano

Porque somos o melhor visitante e temos o melhor aproveitamento pós Copa?
Após a vitória por 3x1 contra a Portuguesa em São Paulo, o Avaí coloca seus pés na terceira colocação da Série B com 30 pontos, apenas um ponto atrás do líder e faltando ainda duas partidas para o término do turno. Com cinco vitórias, uma derrota e um empate, o Avaí é o clube com melhor aproveitamento após a parada da Copa. Além disso, somos o melhor visitante da competição, com cinco vitórias, dois empates e apenas duas derrotas.
Mas isso tudo não veio por acaso. Cito quatro pontos fundamentais para este bom rendimento avaiano:
Preparo fisico
Ainda no começo do mês de junho, uma semana antes de Geninho assumir o Leão da Ilha, o seu auxiliar Ridênio Borges, chegou na Ressacada e foi direto ao ponto: afirmou que os jogadores avaianos estavam mal preparados fisicamente. À partir dalí, o time começou a treinar em dois turnos e os jogadores passaram inclusive a fazer suas refeições dentro da Ressacada, sob acompanhamento de nutricionista. E o resultado disso é ver nossos jogadores correndo até o fim. Na vitória contra a Lusa por exemplo, fizemos dois gols após os 40 minutos do segundo tempo.
Geninho
O respeito de um técnico com passagem marcante em vários clubes do futebol nacional surtiu efeito nos jogadores. Desde o início do ano, o Avaí revezou apostas no comando técnico: tivemos dois auxiliares (Raul Cabral e Emerson Nunes) e dois iniciantes (Pingo e Paulo Turra). Nenhum deles conseguiu formar um padrão de jogo, um time de verdade. E após dois meses de Geninho na Ressacada, finalmente conseguimos o time do Avaí tomar forma.
Ausência de Cléber Santana e Eduardo Costa
Como eu já havia comentado semana passada, o Avaí ficou mais leve sem esses dois jogadores.
A saída de Cléber Santana trouxe três benefícios ao Avaí: dá mais velocidade ao meio de campo, enxuga a limitada folha salarial e também elimina possíveis "ciúmes" de jogadores por este ser o atleta com maior salário do clube. Aliás, acertadíssima a decisão do Avaí de transferí-lo ao Criciúma, afinal, o custo x benefício de CS não estava valendo a pena.
A ausência de Eduardo Costa, este por lesão, foi outro fator que trouxe mais velocidade ao meio de campo avaiano. Os jogadores estão comendo a bola, tentando mostrar serviço para merecer a posição.
Transparência da diretoria
Cada vez mais a diretoria avaiana deixa claro à todos através da imprensa que passa por dificuldades financeiras. Isso inclusive foi um dos motivadores da transferência de Cléber Santana ao Criciúma. E o esforço diário de deixar as contas em dia, mesmo que com poucos recursos, acaba ganhando reconhecimento pelos jogadores. Eles finalmente conseguem ver que agora a responsabilidade é toda deles, dentro de campo.
Mas temos muito campeonato pela frente
Apesar das estatísticas favoráveis, nosso time está longe de ser um time brilhante. Mais do que qualidade, nossos jogadores estão mostrando aplicação tática e se superando na vontade. Também vale ressaltar que o nível técnico desta série B está fraquíssimo, nivelado por baixo. Mas com o pouco que temos, estamos fazendo muito. E é aí que a competência dos profissionais envolvidos dentro e fora de campo fica em evidência.
E neste sábado, que venha o Santa Cruz, na nossa Ressacada!
Via ESPNFC

Link do Post

Vitória na raça!

Em mais uma noite de superação, Avaí vence a equipe da Portuguesa-SP pelo placar de 3x1 e fica mais perto dos líderes. Mais uma vez Diego Felipe ajudou o Leão a sair na frente do marcador com um belo gol de cabeça, mas com mais uma das muitas cochiladas da defesa a equipe paulista conseguiu empatar. Tudo isso no segundo tempo, porém a equipe Avaiana conseguiu a virada na raça. Com os três pontos o Leão segue na terceira colocação e com apenas um ponto a menos dos líderes. A próxima partida em casa contra o Santa Cruz-PE promete lotar a Ressacada, tendo em vista o início das comemorações dos 91 anos do Leão marcados pela Feijoada do Avaí.

Link do Post

A maldição da lateral esquerda

O lateral esquerdo Carleto, contratado pelo Avaí no intervalo da Copa do Mundo, havia chegado para ficar. Finalmente, havíamos achado um jogador que tinha velocidade para apoiar no ataque e ao mesmo tempo poder de marcação. Porém, no jogo contra o Luverdense pela 14ª rodada da Série B, Carleto saiu de campo contundido. Nesta quinta-feira, passou por uma artroscopia no joelho direito o que deve deixá-lo afastado dos gramados por pelo menos um mês.
Imagem: Getty Images
Não muito tempo atrás, na Série B de 2013, o dono da lateral esquerda era Héracles. Assim como Carleto, ele chegou com o compeonato andando e logo virou dono da posição. Porém, na vitória por 3x0 contra o Bragantino na Ressacada, o jogador Graxa do time visitante fez uma entrada criminosa no jogador azzurra. Héracles não jogou mais aquele ano e hoje ainda se recupera no Atlético-PR da lesão sofrida no seu joelho esquerdo. Depois disso, mesmo com 53 pontos e faltando 7 jogos para o término daquele campeonato, o Leão da Ilha acabou conquistando apenas 3 dos 21 pontos restantes, terminando na 10ª posição daquela que foi a Série B mais fácil da história, pois com apenas 60 pontos, o Figueirense conseguiu se classificar em quarto lugar.
Mas qual a solução para o nosso problema de hoje?
O bom jogador Eltinho, substituto de Carleto, deu muitas alegrias ao Avaí em 2009 quando fizemos a melhor campanha da história de um clube catarinense na Série A, terminando na 6ª posição com 57 pontos, apenas 10 atrás do campeão Flamengo. Porém em 2014 , Eltinho vem de uma contusão atrás da outra. A cada jogo que entra, é substituído contundido e volta apenas após um mês se recuperando. Seu último jogo foi na partida de ida pela Copa do Brasil contra o Palmeiras no dia 23 de julho, quando aos 26 minutos do primeiro tempo, o jogador sentiu dores nas pernas. Naquele jogo, o Avaí perdeu por 2x0.
Sem Eltinho, nossas opções ficam restritas à duas improvisações: Eduardo Neto, que não passa de um volante esforçado, mas sem qualidade para assumir a lateral e Marrone, também volante, porém extremamente limitado na lateral esquerda. 
Isso tudo é preocupante para a futuro azurra nesta competição e hoje, concordo com a direção avaiana: nossa prioridade é a contratação de um lateral esquerdo.
Via ESPNFC

Link do Post

Avaí 2 x 0 América-MG


Na noite de ontem, vimos retornar o bom futebol ao Leão juntamente com a chegada de uma massa de ar fria e chuva que castigou os presentes à Ressacada. Diante do América-MG, um adversário que habitava o G4 e que sempre engrossa o caldo quando joga contra o Avaí, vencemos por 2 a 0 mostrando organização. Atualmente contabilizamos um número de vitórias (oito) que nos credencia a estar na ponta de cima da tabela e a pensar que temos potencial para alcançarmos o acesso. Resta-nos perdermos de vez a incômoda característica da instabilidade na Ressacada que, com a apresentação de ontem, quem sabe o Geninho tenha desvendado o mistério dos constantes tropeços em nossos domínios...
Em meio a uma grande crise financeira que assola o futebol brasileiro, fico feliz ao ver que o time do Avaí está demonstrando algo raro num quadro de cofres mirrados e um dos principais segredos - que todos já estão carecas de saber - para um time se tornar vencedor: raça.
Agora é tocar o barco pra São Paulo, contra a desesperada vice-lanterna Lusa, para martelar mais um prego no caixão dos portuga.

Link do Post

Sem Eduardo Costa, Avaí melhora (e muito)

Foto: Jamira Furlani / Avaí FC
Na vitória por 2x0 contra o América-MG nesta terça feira na Ressacada, Geninho fez o feijão com arroz: escalou os melhores atacantes para começar jogando (Roberto e Anderson Lopes), o volante Diego Felipe, que indiscutivelmente é nosso melhor jogador na posição e Eduardo Neto, que como volante não contribui, mas também não compromete e pelo menos é menos lento que Eduardo Costa, que ultimamente parece estar comendo feijoada antes dos jogos. 
Dominamos o primeiro tempo inteiro, criando as melhores oportunidades e com Vagner mostrando muita segurança no gol. E em uma dessas chances, Diego Felipe não perdoou e abriu o placar de cabeça.
No segundo tempo, o ritmo do Avaí permaneceu igual, criando inúmeras chances de gol. Aí, Willen, jogador que não sou fã, queimou minha língua, entrou e marcou o seu. Tá certo que era um gol que até minha vó de bengala faria, mas pelo menos serviu para por fim ao jejum do ataque avaiano, que não marcava havia 8 jogos.
No próximo jogo, Cléber Santana não jogará, pois tomou o terceiro cartão amarelo. E isso é bom para o Avaí: CS88 anda irreconhecível, errando muitos passes e não mais correndo como antes. Com a ausência dele, a tendência é que nosso meio ganhe em qualidade e em velocidade. Principalmente se Geninho também deixar Eduardo Costa no banco.
Via ESPNFC

Link do Post

Faz mais de 870 minutos que ataque avaiano não marca

Empatamos com o Oeste-SP. Se analisarmos que o time paulista está brigando para não cair para Série C e que fizemos mais uma partida pífia, sem alma, foi um péssimo resultado. Mas se olharmos o copo meio cheio, um pontinho fora de casa em uma competição nivelada (por baixo) como a segundona, é sempre bom. Ainda assim, o Avaí teve mais sorte que juízo: apesar de tudo, estamos à dois pontos do G4.
Mas os jogadores azzurras, principalmente nosso ataque que não marca um gol à mais de 9 jogos, precisam se ajudar: já nesta terça-feira em plena Ressacada, enfrentamos o América-MG, time que está dois pontos à frente do Avaí, dentro da zona de classificação à Série A. E uma vitória é essencial para o Leão da Ilha não desgarrar do G4!
Via ESPNFC

Link do Post

Para blogueiro, Avaí vence o Oeste, em São Paulo, com dois gols de zagueiro (via RicMais)

Foto: Daniel Queiroz/Arquivo ND
Segue abaixo, matéria que saiu hoje no site RicMais, onde fui entrevistado por Alexandre Gonçalves, gerente de internet do Grupo RIC Record:
Após a eliminação da Copa do Brasil, o Avaí agora concentra-se exclusivamente na série B do Brasileirão, começando neste sábado, 21h, em Itápolis, contra o Oeste-SP. Se no ano passado, o Leão da Ilha perdeu para o Oeste, na casa do adversário, com um gol de goleiro marcado aos 48 minutos do segundo tempo, desta vez, a expectativa é de vitória do time azurra. Pelo menos é o que espera o blogueiro Fábio “Feijão” Trierveiler, do blog De Virada. “Creio que venceremos por 2×1, com dois gols de cabeça de Pablo (foto)”, aposta, confiando no retrospecto do zagueiro avaiano.
“Feijão” avalia que, embora o Avaí esteja vindo de duas derrotas (uma pela Copa do Brasil e outra em casa na Série B), houve uma melhora do time com a chegada do técnico Geninho ao comando da equipe. “Além disso, a nossa equipe, mesmo com suas limitações, possui um melhor aproveitamento fora de casa”, diz. “São 13 pontos conquistados fora, contra 10 na Ressacada”, completa.
“Se o Avaí quer subir, não pode se dar ao luxo de perder uma oportunidade dessas”, conclui, lembrando que o Oeste está brigando contra o rebaixamento para a série C.

Link do Post

Estrova Kiridu, parte 11 (por Bruno Carvalho)

E mais uma vez, o lendário amigo Bruno Carvalho do Resistência Avaiana, faz uma interpretação toda especial em homenagem à este que vos escreve. 
Fala sério! O Bruno merece virar um boneco do Berbigão do Boca! Figuraça! Hahaha!

Link do Post

Em noite de Vagner, Palmeiras se classifica

Foto: Jamira Furlani / Avaí FC
Seria muito difícil revertermos o 2x0 sofrido no jogo de ida na Ressacada. Mas mesmo assim, Geninho poupou poucos jogadores e foi com praticamente força total - apenas Roberto ficou de fora - para o jogo de volta contra o Palmeiras pela Copa do Brasil.
Mas assim como na Ressacada, o Avaí fez o que pode, dentro das suas limitações, mas mais uma vez, o time paulista mostrou sua superioridade e mesmo com a larga vantagem previamente conquistada, foi pra cima e venceu por 1x0. E o placar só não foi mais elástico, porque o goleiro Vagner estava em noite inspirada.
Mas por um lado esta eliminação foi boa. Agora o foco do clube, dos jogadores e da comissão técnica está voltado totalmente para algo que estamos mais perto do nosso alcance, que é a busca pela Série A de 2015.

E para isso, precisamos vencer o Oeste-SP já no próximo sábado, na casa do adversário.
Via ESPNFC

Link do Post

Avaí sai do G4. E a culpa é do Geninho

Foto: Jamira Furlani / Avaí FC
Era um jogo que tinha tudo para ser de festa para o torcedor avaiano na Ressacada. Enfretaríamos a quinta colocada Luverdense e uma vitória nos deixaria dormir na segunda posição da Série B.
Mas aí, poucas horas antes do jogo começar, caiu uma tempestade na Ressacada, que sem dúvida, levou consigo pelo menos 2 mil avaianos que estavam indecisos se iriam ou não ao templo do futebol catarinense.
Jogo começa e o Avaí se mostra com menos pegada, vontade e raça que nos acostumamos ver na Era Geninho. Algo estava errado.
O atacante Willen, muito elogiado pelo treinador avaiano durante a semana, não mostrou à que veio. Não ganhou uma bola dos zagueiros e ainda por cima, ao invés de prosseguir nas jogadas, tentava cavar falta. Tanto que levou amarelo por simulação. Na boa Geninho: o ataque avaiano tem que ser Anderson Lopes e Roberto.
Mas o que mais estranhei, foi colocar Eduardo Neto (êta hômi com empresário forte esse!) no lugar do bom jogador Diego Felipe. Com Neto, o time do Avaí continuava lento e sem qualidade na saída de bola por parte dos volantes. Com Diego, o time ganhou em velocidade e também em qualidade no passe. Tanto que foi Diego Felipe entrar, que fez o gol avaiano e à partir daí, só deu Avaí. Mas já era tarde demais. Perdemos por 2x1.
Sobre a arbitragem, é chover no molhado. O senhor Francisco de Assis Almeida Filho e seus assistentes, protagonizaram mais uma vez na Ressacada, um show de horrores. Faltas sem critério imperavam e a cereja do bolo, foi um pênalti escandaloso não marcado nos acréscimos. Tá chato ver tantos árbitros ruins na Ressacada. Passou a hora da diretoria avaiano protestar de alguma forma.
De qualquer forma, tivemos mais sorte que juízo e a combinação de resultados nos deixou ainda na confortável quinta colocação.

O próximo jogo é contra o Palmeiras pela Copa do Brasil, onde as chances avaianas são mínimas. Por isso, Geninho deve poupar jogadores. E depois, no dia 9/8, lutaremos para voltar ao G4 contra o Oeste-SP fora de casa.
Via ESPNFC

Link do Post

És avaiano? Então teu lugar é na Ressacada!

Foto: Jamira Furlani / Avaí FC
Hoje, dia 01/08, à partir das 21h, o maior de Santa Catarina entrará em campo contra a Luverdense para permanecer no G4.
Hoje é dia de ir à Ressacada e ainda levar junto aquele amigo que faz tempo que não pisa no Aderbal Ramos da Silva.
A previsão do tempo é otimista, o valor de ser sócio é mais do que justo, o horário do jogo não é desculpa para chegar atrasado depois do trabalho, o time está correspondendo dentro de campo, a diretoria está fazendo um esforço gigantesco para manter as contas em dia.
E se mesmo assim, ainda encontras uma desculpa, lamento: não és avaiano de verdade!
Via ESPNFC

Link do Post

A torcida do Avaí precisa dar o troco na do JEC

Mais uma vez, na última partida entre JEC x Avaí, ocorreu muita violência depois do jogo. Desta vez, não foi na costumeira tocaia no "matinho" ao lado do estádio municipal, mas sim na BR101: torcedores de organizadas de ambos os times se meteram em briga, com direito a entrada no hospital.
É claro que há uma rivalidade entre as torcidas. Mas nem por isso saio dando soco e pontapés em torcedores de outros times. Uma coisa é a brincadeira sadia, outra é a violência.
O problema é que esta já era uma tragédia anunciada: todos sabem que vai acontecer - é comum confusão envolvendo Joinville e times da capital - mas as autoridades (por incompetência ou preguiça) deixam rolar.
Hoje, a Arena do Município de Joinville é o único estádio de SC que não piso nem se me pagarem. Tenho família e seria muita irresponsabilidade eu ir "para a guerra" atoa.
Mas o troco precisa ser dado!
Calma torcedor. Não estou incitando a violência. Muito pelo contrário!
Passou da hora de representantes das organizadas de ambos os times usarem mais a cabeça e menos os músculos.
A tragédia deste último jogo traz uma oportunidade de ouro aos responsáveis das torcidas avaianas e até mesmo da diretoria azzurra.
Já pensou se no jogo do returno, a Torcida Mancha Azul recebe a União Tricolor na Ressacada de forma pacífica e entregasse na mão dos membros da torcida do JEC simples panos brancos? Apenas isso?
Seria um "golpe" mais forte que qualquer nova tocaia ou pancadaria. E além disso, o Avaí voltaria aos poucos a ganhar de volta a simpatia que tinha antes do lamentável crime cometido contra o Seu Ivo, em Criciúma.
A violência precisa parar e para isso, algum lado precisa estender a mão primeiro. Precisamos ser grandes também neste ponto!
Eu quero poder ir um dia para Joinville com a minha familía assistir o meu Avaí.
Via ESPNFC

Link do Post

Avaí vence, tira invencibilidade do JEC e chega ao G4

Foto: Jamira Furlani / Avaí FC
Desde que Geninho chegou ao Avaí, foram três jogos pela Série B, com três vitórias. E esta terceira vitória foi mais que especial: vencemos o Joinville na casa do adversário, onde o time da cidade das bailarinas estava 291 dias sem saber o que era uma derrota.
Uma vitória em um jogo regional (e não um clássico, como os torcedores do time dançante desejam um dia ter contra o time da capital) é sempre importante.
A partida inteira foi equilibrada e marcada mais uma vez pela força física de ambas as equipes. O gol do Leão veio aos 40 minutos do segundo tempo, quando Roberto fez um belo lançamento e Cléber Santana (que estava apagado no jogo), de cabeça, estufou a rede do time da cidade das flores.
1x0 foi um placar justo para o maior de Santa Catarina, que dormirá no G4 da competição, torcendo para o Paraná vencer o ABC neste domingo.
E o próximo jogo, só semana que vem, será novamente na Ressacada e contra a Luverdense. Tempo mais que suficiente para descansar os jogadores, recuperar Marquinhos que está afastado por lesão e alcançar mais uma vitória rumo à tão esperada Série A de 2015!

Vamo vamo Avaê!!
Via ESPNFC

Link do Post