Fotos do jogo Avaí 3 x 0 Marcílio Dias por Jamira Furlani
































Link do Post

Apesar do placar, não convenceu!

Parabéns aos 3500 guerreiros que compareceram à Ressacada hoje!

Que fase, que diretoria, que time... Quantos "quês" para reclamar e ainda assim, sob uma chuva chata e um dia propício a acompanhar do "raidinho" o torcedor fez sua parte!

Um jogo de baixa técnica futebolística e sob a batuta de uma arbitragem que nos dá amostras da qualidade de uma segunda divisão de estadual (apesar do padrão FIFA que estava em campo, #sqn), foi o que acompanhamos nesta tarde.
A arbitragem foi desastrosa! Apareceu demais... Qualquer coisa que se tente descrever além disso criará redundância.
Gilson Kleina me surpreendeu, não veio para a retranca após o fim de um primeiro tempo vencendo por 1x0. Apesar da passividade do time do Marcílio, sabemos da mania feia que o Leão vem tendo de tomar gols após abrir placar, e da fama do atual técnico.
#queimeialíngua

As atuações foram um pouco melhores ao meu ver, hoje, finalmente, pude ver Marquinhos trocando uns belos passes com André Lima (2º tempo). Isso deu uma ponta de esperança de vermos o tão sonhado entrosamento entre os dois. O galego deixou sua marca com um gol de pênalti, batido fraco, no meio, embaixo... Tentou mais outras vezes em finalizações fracas, meteu uma bola na trave numa delas e em outra oportunidade quase fez um golaço, com um "tapa" dado de primeira!

André Lima desencantou, foram dois gols ao estilo que o torcedor tinha saudades de ver! Foram finalizações conscientes, com tranquilidade e a certeza de que ali estava o gol! Bem que poderia ser o retorno da boa fase do atacante, e nos tirar a angústia que nos assola há quase 6 anos com a ausência de um matador...
Fora isso, esses lampejos de bom futebol, mais do mesmo...
Willian Rocha parecia querer ser espectador. Perdi as contas de quantas vezes o lateral aplaudiu uma boa bola lançada por um de seus companheiros e não teve capacidade de domínio. Acredito que Marrone, em sua boa forma, poderia fazer mais pelo time naquela posição.
Foi um jogo que valeu a pena para matar a saudade do torcedor com a vitória avaiana, visualizar a luz no fim do túnel, e ver que ainda vale a pena acreditar. Não tirando os poucos méritos do AVAÍ no jogo de hoje, não podemos esquecer que os outros oponentes também são de baixo nível, mas ainda assim não estamos à salvo!
Uma vitória embala, dá esperança, renova os ares!
Talvez seja a hora de a diretoria finalmente parar, pensar e assumir que algo está errado, e agir mais firmemente na razão de sua existência: o AVAÍ FUTEBOL CLUBE! O MAIOR TIME DO ESTADO DE SC!

Link do Post

Conselho decorativo e as novas contratações Por Bruno Carvalho

Link do Post

Gilson Kleina apagará o incêndio da Ressacada?

Gilson Kleina chega à Ressacada em meio à uma das maiores crises da história do Avaí Futebol Clube
Foto: Getty Images
Mesmo recém promovido a Série A, hoje o Avaí atravessa uma das maiores crises de sua história. Não bastou o Avaí não ter se classificado entre os seis melhores: hoje, no "quadrangular da morte" do Campeonato Catarinense, seguramos a lanterna. Faltando apenas três jogos para o futuro do Leão da Ilha ser definido, hoje nossa realidade é a Série B do estadual e a Série A do Brasileirão.
Mas esta situação vexatória não vem de hoje: desde a dispensa do diretor de futebol Carlos Arini em 2012, então campeão estadual em cima do Figueirense naquele ano, episódio este onde os jogadores azzurras invadiram a sala de imprensa e mostraram sua instisfação com o então presidente Zunino pela substituição de Arini por Marcelinho Paulista, o torcedor avaiano não consegue ter mais de 3 meses de sossego.
Ainda em 2012 fizemos uma Série B pífia. Já em 2013, um estadual que não deixou saudades e uma Série B onde os jogadores entregaram a vaga de bandeja para o rival Figueirense, após perder por 4x0 em plena Ressacada.
Já nos estaduais de 2014 e 2015, o Avaí lutou pelo "hexagonal da morte" e "quadrangular da morte", respectivamente. O acesso à Série A no ano passado, foi mais sorte que juízo: embora tivéssemos a Série B mais fraca da história, o Avaí começou mal, lutando pela parte de baixo da tabela. Até que Geninho foi contratado e mudou tudo: chegamos à alcançar a liderança da competição.
Mas quando tudo parecia estar favorável pelo acesso azurra (e até mesmo pelo título do campeonato), os jogadores avaianos, à exemplo do que fizeram em 2013, começaram a entregar jogos fáceis. Chegamos na última rodada precisando de uma combinação de resultados impossíveis: mas a sorte nos sorriu e o acesso veio.
O culpado do acesso? Única e exclusivamente Geninho!
Mas neste ano, com dinheiro em caixa e a casa em ordem, a diretoria e o técnico erraram em montar um time fraco. Além da vergonha de ter escalado jogador irregular e perdido 6 pontos no tribunal, os mesmos problemas dos anos anteriores se repetiram e na derrota por 5x3 contra o limitadíssimo Guarani de Palhoça, Geninho largou o barco. Desistiu de comandar um time tão fraco e descomprometido.
A esperança? Voltou-se ao auxiliar técnico Raul Cabral, porém a falta de garra dos jogadores foi repetida e perdemos novamente, desta vez por 2x1, contra o também fraquíssimo Marcílio Dias.
E hoje, quando ninguém esperava que a sonolenta diretoria avaiana fosse agir, eis que o bom técnico Gilson Kleina foi apresentado. Confesso que me surpreendi positivamente com o nome: além de ser um técnico com experiência de Série A, sabe pegar um time desacreditado e motivá-lo. Tudo que precisamos neste momento.
Mas é preciso mudar. E mudar de verdade.
Agora cabe ao departamento de futebol ter pulso firme com panelinhas de jogadores e rachas de elenco. Que puna exemplarmente os cabeças, mesmo que sejam ídolos do clube. Tapinha nas costas só nos levará ao fundo do poço!
Afinal, a incompetência que vemos dentro de campo ao longo desses anos, é reflexo da incompetência que existe na Ressacada fora das quatro linhas.
De nada adianta mudar o diretor ou o técnico, se os mesmos que estão encrustrados nas entranhas da Ressacada, sem apresentar resultados satisfatórios há tanto tempo, também não mudarem.
"Ah, mas fulano não tem nada a ver com futebol". Oras, o Avaí é um clube de futebol. Todos os esforços são em vão se o futebol não funciona. Então todos, sem exceção, devem ser responsabilizados pelo fracasso dentro de campo.
E caso ocorram novos atrasos salariais, a diretoria, que está há 1 ano e quase 4 meses sem conseguir fechar com um patrocínio master e que mantém em sua folha um número exagerado de funcionários, não terá o direito de reclamar.
Se não conseguimos segurar resultados favoráveis contra Guarani da Palhoça e Marcílio Dias nos dias de hoje, como vamos fazer com Santos ou Palmeiras na Série A?
Ao Gilson Kleina, boa sorte! Você vai precisar...
Via ESPNFC

Link do Post

Gilson Kleina é o novo treinador do Avaí

O Avaí tem novo técnico. O profissional Gilson Kleina, com passagem por grandes clubes do Brasil, será o comandante da equipe na reta final do Campeonato Catarinense e na Série A do Campeonato Brasileiro. A apresentação acontece nesta quarta-feira (25), às 12h30, no auditório da Ressacada
Gilson Kleina tem 46 anos e é natural de Curitiba. O treinador passou por clubes como Paraná, Ponte Preta e Palmeiras, o último onde foi campeão da Série B em 2013.

Fonte: Site oficial do Avaí

Link do Post

William pode ser o mais novo reforço Avaiano

O jogador que foi cogitado pelo Avaí no começo do ano, mas optou por jogar no Ceará por questões pessoais ($$$$$), pode ser o mais novo reforço do Leão para a série A. O jogador não vem sendo aproveitado no Ceará por estar um pouquinho acima do peso (como mostra a imagem ao lado) e teve seu contrato rescindido ontem pela diretoria Cearense.
De acordo com o site da globo.com aqui, no Vovô, William é reserva. Questionado pela forma física, o atacante perdeu espaço desde sua chegada ao clube cearense e não convenceu. Por isso, a diretoria tende a liberá-lo. No Avaí, o jogador disputaria posição com André Lima, que tem as mesmas características de referência.
Caso a contratação seja confirmada, William poderia atuar apenas na Copa do Brasil e na Série A. As inscrições para o Campeonato Catarinense, em que o Leão da Ilha é lanterna do quadrangular e luta contra o rebaixamento, estão encerradas.

Link do Post

Chegamos ao fim do poço?

E quando tudo parece que vai voltar ao normal na Ressacada, após a invasão de torcedores no treino do Leão antes da partida com o Marcílio Dias, eis que surge mais uma derrota. O problema não era o treinador? Parece que não, há algo muito além do comando técnico da equipe Azurra.
O Avaí até saiu na frente, mas como é de costume neste início de temporada, tomou a virada no final da partida, se sagrando lanterna do quadrangular da morte. Chegamos ao fim do poço? Do jeito que as coisas andam na Ressacada, parece que ainda não. Não houve mudança alguma dos atletas em campo, nem aquela velha raça Avaiana tem aparecido, e o torcedor que continua a sofrer.
Mas de quem é a culpa? Presidente? Conselho Deliberativo? Empresários da Bola? A verdade é que hoje todos tem a sua parcela de culpa, mas até o momento parece que o Avaí não tem comando, ninguém conseguiu até agora botar ordem nesse grupo de jogadores, que parecem não estar ligando para a atual situação do time. Já não fosse vergonhoso disputar o quadrangular da morte, a cada partida a eminência do rebaixamento se aproxima. Não vencendo o Marcílio Dias na próxima partida, as chances de rebaixamento aumentariam muito, será quem alguém vai dar o soco na mesa e tirar o Leão dessa enrascada? A verdade até o momento é única, o buraco é tão grande que ainda não sabemos se chegamos realmente ao fim do poço...

Link do Post

Nem dentro, nem fora de campo!

Se o time não vai bem em campo há algum tempo, a gestão do clube também não vai nada bem. De acordo com a matéria vinculada ao Infoesporte aqui, um levantamento feito pela BDO em julho de 2014 apontou que o Avaí tem a maior dívida tributária entre os clubes de Santa Catarina, com valor estimado de R$ 29,6 milhões. O clube da Ressacada é seguido por Figueirense (R$ 16,3 milhões) e Criciúma (0,6 milhão).
Os clubes brasileiros, incluindo Avaí e Figueirense, comemoraram a Medida Provisória assinada pela presidente Dilma Rousseff na última quinta-feira. A MP prevê um refinanciamento das dívidas dos times com a União, parcelando o valor em até 240 meses. A nova lei obriga algumas contrapartidas, entre elas a que determina que as agremiações não gastem, anualmente, mais do que 70% de sua receita com futebol.
Fonte: Infoesporte

Link do Post

Cerveja padrão FIFA na Ressacada!

Link do Post

Aos últimos que saírem: Por favor apaguem as luzes!

Chegou o que muitos já previam. O Avaí Futebol Clube, com sua incompetência generalizada em todas as áreas da instituição, vem dando aula!
AULA DO QUE NÃO SE DEVE FAZER COM UM CLUBE DE FUTEBOL!
São contratações errôneas, fatalidades primárias de administração, uma diretoria de futebol que vêm à publico mostrar que está fadada ao fracasso!
Dizer que o torcedor cansou, é simplesmente chover no molhado.
É amigo torcedor, estamos amargando umas das fases mais árduas que nosso amado clube já enfrentou. O resultado deste sábado diante do poderosíssimo Guarani da Palhoça, nada mais é, que algo que até os mais fervorosos e otimistas torcedores já vinham profetizando nas arquibancadas do Aderbal Ramos da Silva.
Foi questão de tempo para o vexame acontecer e jogar a pá de cal sobre o já não tão temido Leão da Ilha.
Não podemos dizer que temos um time fraco, não sei nem se esse amontoado de peladeiros pode ser chamado de time! Aliás, nem se o amontoado de estagiários que estão à frente do Avaí, podem ser intitulados como "Diretoria", assim mesmo, entre aspas.
Vergonha é pouco para expressar o que sente o torcedor e indignação não é suficiente para exigir mudanças... Já está provado!
Passou da hora do Mujica do Carianos passar o cajado. O atestado de incompetência já foi assinado, carimbado e teve firma reconhecida! A passividade nas palavras do Sr. Macedo Machado mostram o quão despreparado este senhor é para o futebol! Que vá pentear seu bigode em outro lugar! O AVAÍ FUTEBOL CLUBE MERECE E EXIGE RESPEITO!
Não brinquem com uma gloriosa história, construída com muita luta e suor!
Sinceramente? Desliguem os aparelhos, fechem as portas e por favor, o último a sair, que apague a luz!
O brasileirão ta aí, e eu estou cansando de pagar mensalidade pra ver pelada com o nível mais baixo que os meus jogos de quarta-feira na playball...

Link do Post

Futuras contratações

Ao que tudo indica, até o final de semana o Avaí deve apresentar 5 reforços para a série A como mostra o vídeo do Globo Esporte aqui. O único nome certo até o momento, ou divulgado seria o volante Bruno Silva, que teve uma longa passagem pelo Avaí, jogador de qualidade e que acrescentaria muito ao atual elenco Avaiano.
Contudo, a equipe da ilha ainda deve apresentar mais dois atacantes, um lateral esquerdo e um meia. As especulações com relação aos futuros contratados é grande, esperamos que a diretoria traga cinco peças com qualidade, porque a série A bate à porta.

Link do Post

Pela primeira vez no ano, Geninho exalta vitória do Avaí

O Avaí venceu e convenceu pela primeira vez no ano. A vitória do Leão sobre a fraca equipe do Atlético de Ibirama foi um jogo de um time só, aquele famoso ataque contra defesa, porém a vitória foi de suma importância para a manutenção da vaga na elite do campeonato Catarinense. Geninho não só gostou da atuação da equipe em campo como exaltou pela primeira vez no ano a vitória do Leão da ilha:
— Que ela seja a primeira de várias. Acho que foi muito importante a vitória. Ela era, podemos analisar, fundamental, para que o time começasse bem, ganhasse confiança, pudesse ter daqui para frente um caminho mais calmo. Espero que isso possa trazer um alívio na sequência. Não é porque tivemos essa vitória, foi um bom passo, mas temos que continuar na caminhada - disse.
— Se for ver a maioria das equipes que sofreram reformulação, não todas, mas muitas estão tendo problemas, Grêmio, Cruzeiro, Atlético-MG, jogadores de muita qualidade. É a terceira vez que mantenho a base da equipe. A tendência natural é que comece a acontecer mais entrosamento, um conhecimento melhor. Acho que a maioria desses jogadores podem render muito mais do que estão rendendo. Ainda estão rendendo muito abaixo daquilo que esperávamos e esperamos.

Fonte: Clicrbs

Link do Post

Os gols de Avaí 2 x 0 Atlético de Ibirama

Link do Post

Festa Mancha Azul 20 anos


Link do Post

A fase não ajuda, mas a torcida está presente!

Mesmo depois de uma das piores campanhas da história do Avaí em um campeonato Catarinense, perda de pontos, pontuação negativa e uma péssima apresentação da equipe em campo, o Leão ainda teve algo a comemorar. Sim, o torcedor mais uma vez mostrou o quão é apaixonado pelo seu time. Segundo o infoesporte aqui, mesmo com o péssimo futebol em campo o Avaí obteve a segunda melhor média da primeira fase do Chevetão.
Reforços? Mudanças? Por enquanto a diretoria vai para o quadrangular com o que tem! Palavras da própria diretoria mediadas por Chico Lins aqui demonstram que o Avaí não irá buscar reforços imediatos. Geninho mostra preocupação, como todo torcedor, e deve avaliar a equipe no quadrangular e reivindicar reforços para a continuidade do ano. Espero sinceramente que a diretoria abra o bolso, porque até o momento nossas apostas não deram certo, nosso teto salarial não ajudou em nada a formação do elenco, pelo contrário, contratamos muito, com pouquíssima qualidade e no fim acabamos gastando muito e não tendo competitividade.
Desde o ano passado já ficou claro que a nossa diretoria não tem o feeling ainda para o futebol, mostrando muita dificuldade em tudo que se trate de formação de elenco, contratação, administração e mais uma vez se mostra dependente dos empresários da bola. A série A bate a porta, o torcedor continua apreensivo e tudo que se sabe é que o Leão não irá gastar mais do que tem. Previsão de um campeonato Brasileiro conturbado...

Link do Post

Até hoje não sei quem é o ídolo deles!


Link do Post

Os gols de Avaí 1 x 1 Figueirense

Link do Post

O empate ficou de bom tamanho

(Na foto meu amigo de longa data Gustavo Weber, galo forte vingador, um dos fundadores do Bloco de Carnaval Quero Parar mais não Consigo!)
Circulando pela Ressacada Domingo, tive o privilégio de ir até a torcida adversária, onde tenho muitos amigos e perceber que o favoritismo estava estampado na cara de cada um deles. Na sua grande maioria todos esperavam uma vitória do time do estreito, coisa que não aconteceu. O Avaí na minha opinião jogou melhor e merecia até a vitória, não fosse a falta de qualidade no ataque. No final o empate ficou de bom tamanho, já que a equipe do estreito veio para empatar, sem grandes pretensões, já que praticamente está classificada para o hexagonal final. O Avaí foi ao ataque, Marquinhos mesmo sem ritmo fez a diferença mais uma vez de bola parada e mostrou que ainda tem espaço no time.  No final acabou que o empate ficou de bom tamanho...

Link do Post

Qual a cor desse vestido?


Link do Post

A vulgarização do termo "clássico" em Santa Catarina

Divulgação / Avaí FC
Passado o jogo contra o Guarani, onde o Avaí criou, teve lampejos de bom futebol, perdeu gols feitos, empatou e continua na vergonhosa lanterna, chegamos nas vésperas de mais um Avaí x Figueirense.
Muito me incomoda quando vejo a rede de televisão detentora dos direitos de transmissão do Catarinense 2015, chamar todos os jogos que envolvem Chapecoense, Joinville, Criciúma, Avaí e Figueirense de "clássicos". Na boa: chamar esses jogos de "clássico" é única e exclusivamente pela finalidade comercial.
Em que planeta Chapecoense x Joinville pode ser considerado um clássico?
Tentei encontrar o "critério" adotado por eles: será que consideram clássico quando envolve times que estão jogando ou já jogaram a Série A? Partindo deste pressuposto, imagino que a mesma rede de televisão deve orientar os seus profissionais a chamar São Paulo x Ponte Preta ou Corinthains x São Caetano de clássicos paulistas.
Ano passado, quando o Criciúma foi rebaixado para Série B e o Joinville foi promovido para Série A, será que houve gozação por parte dos torcedores do time da cidade das flores? Claro que não.
Pergunte à um torcedor do Figueirense como foi sua vida em 2008, quando o Avaí subiu e o time do estreito foi rebaixado... Aliás, outdoors são comuns na região da grande Florianópolis.
Mas afinal, o seu time joga clássico ou não?
Como não existe uma regra para quantificar o que significa o sentimento de um clássico, alguns podem afirmar que só é considerado clássico um jogo entre times da mesma cidade. Mas não é tão simples assim, já que estaríamos excluindo o San-São (Santos x São Paulo), ou até mesmo o grandioso Barcelona x Real Madrid.
Mas se não é mesma cidade, porque estes jogos são considerados clássicos e não apenas "grandes jogos"? O que diferencia um Avaí x Figueirense de um Criciúma x Joinville?
Entenda: não estou dizendo que este ou aquele time é menor que o meu. O que me refiro é que o sentimento que envolve a partida de futebol é diferenciado. E muito.
O meu Avaí também joga contra o Criciúma e Joinville. E sim, estes jogos são grandes, atraem mais torcida e são mais aguardados do que jogos contra Metropolitano, Guarani, entre outros ditos "menores". Mas se eu disser que este sentimento diferenciado não chega à 10% do que sentimos em um jogo contra nosso maior rival? Aí talvez podemos começar a mensurar o que diferencia um clássico de um grande jogo.
O torcedor mais antigo do Tigre, sabe bem o que é isso: quando existia um Tubarão x Criciúma, a rivalidade que já existia entre as duas cidades vizinhas, era colocada também nas arquibancadas. Era o clássico do sul do estado.
Ao nobre leitor que ainda tem alguma dúvida, fiz as questões abaixo que podem ajudá-lo a identificar se você participa de um clássico ou apenas de um grande jogo:

  • A primeira coisa que você faz quando sai a tabela do campeonato é ver quando vai ser o jogo contra o seu rival no clássico e em qual estádio será o jogo?
  • A cidade do seu time pára na semana do jogo?
  • Começam as provocações pelo menos uma semana antes do jogo?
  • E depois do jogo, se seu time perde, tem vontade de ficar em casa para fugir das gozações durante uma semana?
  • E se ganha? Passa uma semana inteira fazendo piada com o adversário?
  • Entre ser campeão catarinense em cima do seu adversário ou subir para a Série A, você prefere a primeira opção?
  • Você faz a mesma torcida pro seu time ganhar e pro adversário perder, mesmo que estejam em jogos diferentes, em competições diferentes, com adversários diferentes?
  • Perder para este time é muito pior do que perder para qualquer outro time?
  • Ganhar deste time é muito melhor do que ganhar de qualquer outro time?


Respondeu "não" para pelo menos uma das perguntas acima? Então lamento lhe informar, mas seu time não joga clássicos. Talvez, grandes jogos contra grandes times, mas clássicos, talvez um dia.
Mas fique tranquilo. Torcer para um time que não tem clássicos, não é um demérito, é apenas um acidente de percurso durante a história do seu clube. Seja por decisões dos cartolas do passado, transformando rivalidades históricas em fusões para fugir de problemas financeiros de uma maneira fácil ou simplesmente, por falta de oportunidade.

Afinal, é sempre bom lembrar: fazer parte de um clássico, não é para quem quer reivindicar este título. É apenas para um seleto grupo que tem este direito.
O jogo deste domingo é considerado um clássico por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo e não por somente os envolvidos, como acontece entre Criciúma, Joinville e Chapecoense por exemplo. Nenhum outro jogo no estado reúne quase 100 anos de história e rivalidade, tantos títulos somados e as duas maiores torcidas. Avaí e Figueirense é o único clássico de Santa Catarina.
Via ESPNFC

Link do Post