Descanse em PAZ



Hoje se foi o Anderson Climaco, figura conhecida da “blogosfera” avaiana e um dos precursores deste espaço.
O Avaí perdeu um grande torcedor, que apoiava o time em qualquer circunstância e todos nós, aqui do Devirada, perdemos um grande amigo de infância.
Sempre descontraído, mesmo que ficássemos um tempo sem nos ver, ao encontrá-lo, era tudo exatamente da mesma maneira que da última vez que havíamos nos visto. Figura carismática e muito espirituoso, deixa-nos cedo demais e de maneira repentina. A saudade já está batendo, amigo.

Link do Post

Vá em paz, meu grande amigo!


Sem dúvidas, o post mais triste na história do DeVirada. É com pesar que comunico que meu grande amigo de infância, Anderson Climaco, veio a falecer em acidente de carro na madrugada de hoje.
Pelas informações que nos chegam, o velório está marcado para hoje, dia 12/8, no Cemitério do Itacorubi à partir das 15h30. O enterro será amanhã, às 14h, no cemitério de Coqueiros, na Ivo Silveira, em frente ao INSS.
O bigode, como eu o chamava, era um cara de coração grande. Valorizava os amigos e a família acima de qualquer outro bem.
O conheci no maternal, com uns cinco anos de idade, ainda na creche Centro Educacional Bom Pastor. Lá, passávamos o dia inteiro brincando na areia, no balanço, escorregador, jogávamos futebol... Depois, estudamos juntos no ensino médio e depois, continuamos próximos graças ao DeVirada, onde ele gostava muito de escrever.
A verdade é que ele viveu intensamente. Aproveitou a vida como poucos. Eu sempre pegava no pé dele, dizendo para ele casar e morar sozinho, já que morava com os pais. Mas ele sempre falava que não queria stress, queria era curtir a vida sem preocupações. E aproveitou até o fim.
Como ele mesmo escreveu na sua página do Facebook: 
"A vida corre pelas ruas numa busca sem sentido, enquanto o mundo está em guerra por paz, não me pergunte o que é que eu quero da vida, o que é que eu quero da vida eu tenho sede de mais, a vida flui na sua loucura e o momento é decisivo, mas agora estou confuso demais, não me pergunte o que é que eu quero da vida, o que é que eu quero da vida eu tenho sede de mais. " (CBJR - Rip)
Vá em paz meu grande e verdadeiro amigo. E curta essa nova fase, agora em outro plano espiritual.

Link do Post

A água está batendo na bunda!

Duas derrotas seguidas, uma em casa para o Atlético PR perdendo uma penalidade no último minuto de jogo e outra derrota hoje contra a fraca equipe do tricolor do norte fazem com que a água comece a bater na bunda da equipe Azurra. Sem Marquinhos e Anderson Lopes e jogando com três zagueiros o Avaí teve uma apresentação pífia, onde Tauã que foi o melhor atacante em campo não conseguiu fazer nada. 
A equipe tomou um gol na primeira etapa em mais uma das muitas falhas do goleiro Vagner, que infelizmente por mais que treine não consegue sair do gol. Mais uma péssima atuação do goleiro que vem deixando a desejar e que acabou decretando a derrota Avaiana na minha opinião.
No segundo tempo com as poucas peças de reposição que Kleina tinha à disposição, a equipe deu uma melhorada, atacou mais, porém em mais uma das muitas falhas da zaga, são 24 gols sofridos em 16 jogos e um saldo negativo de gols de -8, o Leão acabou tomando o segundo gol.
Uma péssima campanha para quem quer permanecer na elite do futebol Brasileiro. É bom que apareçam reforços, o retorno de Marquinhos e Anderson Lopes já ajudam, mas com a saída de William que não jogará mais este ano, o Avaí fica com o elenco defasado para brigar pela permanência na primeira divisão.

Link do Post

Alô Fluminense, o Avaí não está a venda!

A torcida é o maior patrimônio do Avaí Futebol Clube. Foto: Fábio Trierveiler
Em tempos de futebol moderno padrão FIFA, a diretoria avaiana foi na contramão e fez uma bela sacada de marketing para o seu torcedor.

Nesta semana, um grupo de empresários ofereceu 700 mil reais ao Avaí para transferir o jogo contra o Fluminense da Ressacada para o Estádio Mané Garrincha em Brasília.

Mesmo sendo bastante atrativo - um patrocínio master anual para um time do porte do Avaí, seria aproximadamente 4 vezes esse valor - a diretoria e o marketing azurra foram muito felizes em uma nota disponibilizada no site oficial:

Sim, vamos vender o jogo!

Você, torcedor do Avaí, já deve estar sabendo sobre a proposta que recebemos de transferir o jogo do dia 8 de agosto, contra o Fluminense. Caso não saiba, foi oferecido quase R$ 700 mil para o nosso clube permitir que a partida mudasse de endereço, da Ressacada para o Mané Garrincha, em Brasília.

Se nós vendemos? Sim, vendemos.

Mas não para quem nos fez a proposta. Resolvemos vender para os 15 mil torcedores que esperamos no nosso estádio. Para os 15 mil torcedores que estarão onde esse jogo deve acontecer: na nossa casa, no nosso campo.

Sim, o jogo continuará na Ressacada. Se enchermos o estádio vamos arrecadar no máximo R$ 250 mil, mas nada vale mais para o nosso time, nada motiva mais nossos jogadores que o seu grito vindo da arquibancada.

Por isso, avaianos, mais do que nunca, todos estão convocados para esta partida.

#JuntosSomosMaisAvaí

Mesmo partindo de "teorias conspiratórias" de um possível não acerto com esses empresários (afinal, não se nega dinheiro fácil, ainda mais no futebol), o marketing avaiano foi feliz em aproveitar a oportunidade para fortalecer os laços com a torcida avaiana.

Aliás, é o segundo gol de placa em um curto período: recentemente, o Avaí promoveu uma bonita campanha à favor dos imigrantes hatianos, quando no jogo contra o Cruzeiro no mineirão, entrou em campo estampando a palavra Linyon (união, no idioma crioulo haitiano) no manto azurra. Em paralelo à isso, foi disponibilizado um vídeo contando um pouco da história desse povo e mostrando que o Avaí conquistou novos - e animados - torcedores.

É claro que embora nossas finanças ainda estejam em dia, é necessário dinheiro para não correr riscos de atrasos de salários justamente na etapa final da Série A. O Avaí está sem patrocínio master há mais de um ano e meio e assim, fica nossa torcida para que o orgulho proporcionado por esta atitude não se transforme em vergonha no final de ano pela falta de recursos financeiros.

Embora estejamos em uma época em que não tenhamos mais foguetes e bandeiras e apenas cadeiras numeradas no lugar das arquibancadas, como sugere a música Campeão, de Neguinho da Beija Flor, esta atitude faz ainda lembrarmos que nem sempre o futebol é movido por negócios. A paixão ainda é o principal combustível do maior e melhor esporte do planeta.

Via ESPNFC

Link do Post

Pravatto abre o jogo: FIFA e PES, patrocínio e obras

Thiago Pravatto, Coordenador de Marketing do Avaí
Arquivo pessoal
O manezinho da ilha Thiago Pravatto, 31 anos, hoje coordenador de marketing do Avaí, concedeu entrevista exclusiva à ESPNFC, onde fala sobre obras na Ressacada, patrocínio master, a possível presença do Avaí nos games Pro Evolution Soccer 16 e FIFA 16, campanha de sócios e muito mais.
Confira a entrevista:
Como surgiu a sua história no Avaí Futebol Clube?
Sou publicitário com MBA em Marketing. Comecei a trabalhar no Marketing do Clube em janeiro de 2010. De lá para cá muita coisa mudou: comecei como assistente de Marketing e hoje sou o responsável pelo Marketing do Clube. Assim como dentro de campo onde o Clube tem altos e baixos, no marketing também tem, porque quando o Clube disputa a Série A é uma coisa e na Série B é outra, ficamos muito limitados em todos os aspectos e o financeiro é o que mais pesa. Com o retorno à Série A esse ano, conseguimos retomar algumas coisas e colocar em prática o que pensamos e estamos conseguindo os resultados.
Mas minha história no Clube não iniciou quando comecei a trabalhar no Avaí: antes disso eu era torcedor de arquibancada desde criança. Era muito difícil perder um jogo no ano, estava praticamente em todos, e a partir de 2008 fui um dos organizadores das festas na Ressacada, quando surgiu o “Ressacada ON FIRE”. Foram momentos que jamais vou esquecer e agradeço por ter tido a oportunidade de ter feito parte daquilo e de cada um dos amigos que fiz e que me ajudaram na época. Falo isso, porque nada teria acontecido se não fosse o esforço e empenho de todos eles.
Fizemos coisas inimagináveis até para a gente que estava lá, mas as coisas iam acontecendo e nós víamos que era possível, como aquela festa contra o Cruzeiro em 2009, o bandeirão que até hoje a torcida usa no Setor D, que na época era o maior do sul do país, com quase 3.500m² e que custou R$ 25.000,00. Hoje estou do outro lado trabalhando pelo Clube e fazendo sempre o melhor pensando como torcedor e sempre para o torcedor.
Além da "reforma visual" que o Avaí está promovendo com a pintura interna e externa da Ressacada, há algum projeto estrutural no nosso estádio ou CFA previsto para breve? 
Existem alguns projetos para reforma e melhorias tanto na Ressacada, como no centro de treinamento, mas tudo isso depende de algumas parcerias e investidores. Hoje o que está em andamento é a revitalização da Ressacada, que está sendo finalizado a parte interna e já iniciou a pintura da parte externa, o que vai dar uma nova cara para o estádio, deixando ele todo azul e branco.
Quanto a iluminação, está sendo feito alguns testes e estudos, e que em breve deve receber uma melhoria significativa, sabemos dessa necessidade.
E os símbolos do Avaí em concreto que existiam antigamente? Devem voltar pro gramado da Ressacada?
Antes da retirada deles na época para fazer a reforma dos setores C, D e E, foi uma promessa da diretoria na gestão anterior, que o Zunino era Presidente, mas que a atual diretoria sabe e pretende colocar os escudos novamente, que sempre foram uma marca registrada da Ressacada e que a torcida gostava muito. Acredito que essa questão esteja bem adiantada, faltando apenas colocar em prática e também ter recursos para fazer.
Recentemente, percebi um aumento da interatividade do clube com os torcedores através das redes sociais, principalmente pelo Twitter e Instagram. Cada vez mais o Avaí vem evoluindo a utilização desses meios. Quais as novidades que o torcedor pode esperar para os próximos meses?
Hoje o Avaí tem um profissional exclusivo para esses canais e nosso cuidado e atenção com as redes sociais é muito grande. São os principais canais de comunicação do Clube, já que atualmente todo mundo está conectado a internet através dos smartphones, então acaba que conseguimos atingir um número muito maior de torcedores pelas nossas redes sociais, do que pelo próprio site oficial.
Esse profissional além de criar conteúdo exclusivo, ele monitora tudo que acontece na internet, interage com o torcedor, tira dúvidas, enfim, é o local onde conseguimos ter um contato mais rápido e direto com o torcedor.
E o patrocínio master? Vem ou não vem?
Nós sabemos da importância que é o patrocínio máster, assim como também são os demais espaços em nosso uniforme. Apesar de fazer algum tempo que estamos sem o máster, estamos no mercado tentando de todas as formas, não é por falta de vontade e de tentativa, mas o mercado está retraído. Tudo que tem acontecido no país com a economia, faz com que as empresas evitem esses investimentos. Muitas negociações são abertas, mas acabam não se concretizando.
Temos algumas negociações acontecendo nesse momento, algumas mais avançadas e com certeza vamos fechar o máster em breve, quem sabe temos novidades nas próximas semanas.
Soube que a campanha de sócios do Avaí foi um sucesso. Hoje temos quantos sócios em atividade? Qual a meta que o Avaí pretende atingir para não comercializar mais títulos de sócios?
A campanha teve início no dia 1º de maio e desde então estamos tendo o resultado esperado, houve toda uma modificação nos planos e isso foi muito positivo. Atualmente estamos com mais de 9.700 sócios ativos e acredito que nos próximos dias vamos atingir a marca dos 10mil sócios.
Com as cadeiras destinadas a torcida visitante nesse brasileiro, temos aproximadamente 13 mil cadeiras para a torcida do Avaí, então esperamos chegar entre 11 e 12 mil sócios nos planos que o sócio tem direito a entrar no estádio sem adquirir ingresso e o restante será para torcedores não sócios e também para o plano Nação Avaiana que podemos ter um número ilimitado de sócios.
Pro Evolution Soccer 16 e FIFA 16. O que você pode falar sobre esses tão esperados games? Avaí está na jogada?
Estamos conversando com as duas empresas, que são a Konami e a EA Sports, e bem provável que o Avaí esteja presentes nos dois jogos. No Fifa vai depender se os Clubes brasileiros realmente estarão presentes, coisa que no último ano não aconteceu, mas pelo que estamos vendo vai acontecer. Tudo depende de como a EA Sports vai tratar com os demais Clubes.
Quais ações o marketing do clube está preparando ainda para este ano?
Estamos com foco total agora no desenvolvimento da camisa oficial 3, que é o nosso terceiro uniforme e que assim como nos anos anteriores, pretendemos lançar em setembro, próximo ao aniversário de 92 anos do Clube. Então nesse segundo semestre vamos ter o lançamento do terceiro uniforme, além da programação de aniversário do Clube. Muitas ações ainda serão realizadas, temos algumas coisas em andamento, coisas a curto prazo, outras a longo prazo, mas que o torcedor vai ter conhecimento quando forem divulgadas.
Qual a sua visão em relação às mídias sociais não oficiais do Avaí, como blogs, comunidades no Facebook, entre outros?
São importantes. Tudo que tem o intuito de levar a marca e o nome do Avaí são importantes para o Clube. Nesses meios muitas coisas que precisam ser melhoradas são discutidas e estamos sempre atentos para saber o que o torcedor está falando. Muitas das coisas que a gente faz as vezes saem desses canais que o torcedor dá a sua opinião e faz sua crítica. Então não tem como não estar acompanhando sempre de perto e ver a necessidade do torcedor, isso faz com que o torcedor sempre seja atendido e o Clube atenda as suas expectativas.
Via ESPNFC

Link do Post

5 razões: o Avaí não cairá para a Série B

William comemora seu primeiro gol após retornar ao Avaí
Jamira Furlani / Avaí FC
Não, o Avaí não é o novo Real Madrid nem vai disputar vaga por título ou libertadores. Nosso campeonato é atingir logo os 45 pontos e não ser rebaixado para Série B do ano que vem. E tenho convicção que atingiremos essa nossa meta este ano. Abaixo, seguem 5 motivos para crer na Série A em 2016:
Peças de reposição
Ao contrário de outros anos, hoje o Avaí tem um grupo de jogadores que vai além dos onze em campo. A ausência de jogadores ditos titulares não afetam o rendimento do time. Mesmo o Avaí sendo o clube que mais tomou cartões amarelos na competição, Kleina consegue alterar jogadores e manter a mesma consistência. Até mesmo a ausência de Marquinhos por lesão está sendo suprida em alto nível por outros jogadores, como Renan Oliveira. No ataque, sai Anderson Lopes, tem William. Sai André Lima, tem Roberto. E o mesmo na zaga: Emerson, Jeci e Antônio Carlos sempre disputando a titularidade.
Sem rachas no elenco
Em anos anteriores, sempre que o Avaí vinha bem, caía uma bomba na Ressacada. Ou era salário atrasado, ou era jogador contra técnico ou diriginte ou até mesmo grupo de jogadores contra grupo de jogadores. Racha no elenco era a receita do fracasso.
Neste ano, com o teto salarial sendo seguido à risca, o Avaí paga seus jogadores em dia (mesmo com a ausência de um patrocínio master). Além disso, o diretor Carlos Arini faz a figura de "agente de crises" no vestiário azurra. É o cara responsável por detectar possíveis focos de incêndio e apagá-los na origem. Assim foi com o atacante Hugo, que após reclamar de ser substituído foi logo "convidado" à treinar em separado. No Avaí, ou jogador respeita a comissão técnica e seus colegas, ou fica de castigo.
Sem estrelas
Ao contrário dos outros times catarinenses na Série A, o Avaí não tem aqueles jogadores ditos "medalhões". Esses, geralmente já consagrados, vem com salário acima dos demais e, por não precisarem mais provar nada a ninguém, é comum que não se esforcem como seus colegas. Receita certa para ciumeiras e fracasso do time.
Um bom técnico
Geninho é um excelente técnico, mas perdeu a mão do time no Catarinense. Todos os indícios mostravam que era um descontentamento geral entre jogadores e treinador. Quando isso ocorre, infelizmente é necessário trocar de técnico, mesmo que esse seja o Guardiola.
Gilson Kleina foi o substituto à altura e aliado ao "trabalho sujo" de Carlos Arini para conter possíveis rachas de elenco ou motins de jogadores, é fundamental para o bom desempenho azurra. Kleina tem o time na mão e é um dos grandes responsáveis pelo desempenho satisfatório do Avaí nesta Série A.
De igual pra igual
Todos estes fatores fazem o Avaí jogar de igual pra igual contra qualquer time da Série A, seja dentro ou fora da Resscada. Destaque para o empate com o Sport (que não fosse a infantilidade do zagueiro Jubal em dar um carrinho por trás dentro da área nos acréscimos, seria uma vitória nossa) e também o empate contra o forte São Paulo no Morumbi.
Exceção é claro, sempre existe, como foi a derrota por 4x1 contra o Atlético Mineiro na Ressacada. Jogo este aliás, que mesmo com o placar elástico, o Avaí não jogou mal: foi o Atlético que jogou muita bola, que sem dúvidas o credencia à disputa do título com o Palmeiras.
Mas é isso aí torcedor. Estaremos durante todo o campeonato alí no meio da tabela, por vezes namorando com a zona de rebaixamento, mas no final do ano, comemoraremos a permanência na Série A.
Via ESPNFC

Link do Post

O placar não diz o que foi a partida

O título diz bem o que foi a partida contra o Palmeiras. A derrota por três gols de diferença, poderiam ser 4, se o juiz não tivesse anulado um gol legal aos 46 minutos do segundo, porém a elasticidade no placar não diz o que foi o jogo disputado na noite de ontem. A equipe Avaiana saiu atrás no placar em um belo chute, porém teve diversas chances de empatar ainda na primeira etapa. No segundo tempo a equipe do Palmeiras fez valer a melhor qualidade do elenco e ainda contava com a falta de gols do ataque Azurra, que vem há muito tempo tirando o sono do torcedor.

Link do Post

Treinador do Avaí participa do programa Cartão Verde

O ponto positivo para o programa ficou para a diretoria de Marketing do Figueirense. Sim, a diretoria do co irmão foi mais rápida que a Diretoria de Marketing do Avaí e enviou para o programa a camisa do clube rival, diferente do Avaí que parece não ter levado material algum para divulgação da equipe.

Link do Post

Avaí joga bem e é penalizado nos acréscimos

Domingo o Avaí fez uma das suas melhores partidas do ano, enfrentando a excelente equipe do Sport. O Leão saiu atrás no placar, mas na primeira etapa conseguiu a virada de forma espetacular.
Com jogadas certeiras pela ala direita, o Avaí desconcertou a zaga do Sport e merecia mais gols na primeira etapa. No segundo tempo o jogo foi igual, o Sport brigando pelo empate e o Avaí contra atacando de forma espetacular, em uma dessas investidas William quase deixou seu gol, a bola que bateu na trave tirou o grito do fundo da garganta do torcedor.
Nos acréscimos quando a partida estava quase que por determinando a vitória Azurra, Jubal errou feio e cometeu a penalidade em cima do atacante André, que foi muito feliz na sua atuação e na cobrança da penalidade.
O ponto negativo ficou por conta do árbitro que foi muito duro com a equipe azurra, marcando de forma excessiva e unilateral faltas, distribuindo cartões de forma aleatória, foram 7 amarelos e um vermelho para equipe avaiana, o que provou inquietação a nação azurra. Sobrou para o estádio que acabou tendo um dos vidros do setor D destruído e para a arbitragem que teve que sair fortemente escoltada do estádio.
O ponto positivo ficou para o CarreTelho, confraternização feitas por avaianos na saída da Ressacada, na barracada do Alemão, conhecido ponto de venda de bebidas e comidas na saída do setor D, O policiamento ostensivo deixou o evento super protegido, e para os que pensaram em retaliações ou brigas, o que houve foi um excelente encontro em família após o jogo. A foto retrata os torcedores agraciando a nossa querida PMSC fazendo a excelente e excessiva escolta dos mesmos.

Link do Post

Fotos do jogo Avaí x Grêmio por Jamira Furlani

























Link do Post

São Paulo e Avaí: de igual pra igual

André Lima comemora o gol do empate. Divulgação / Avaí FC
Antes do jogo, a derrota seria o resultado normal, afinal, estaríamos enfrentando o líder do campeonato, fora de casa. E como o nosso Avaí busca atingir logo os mágicos 45 pontos para fugir do rebaixamento, definitivamente o São Paulo não faz parte do "nosso campeonato".
Mas no finzinho do jogo, antes de André Lima aproveitar a oportunidade e estufar a rede do São Paulo, meu espírito de torcedor corneteiro falava mais alto e já preparava na minha cabeça o título deste post: "Pode colocar a derrota na conta do Emerson".
Nosso zagueirão, de qualidade técnica inquestionável e de muita história na Ressacada, havia sido responsável até então por dois dos principais lances da partida:
Primeiro uma oportunidade claríssima de gol perdida, quando na pequena área, somente ele e o goleiro, conseguiu chutar pra fora. Ah, mas ele é zagueiro, não tem obrigação. Tem sim senhor! O cara treina com bola o dia inteiro, todos os dias da semana. Era gol que até peladeiro faria.
Segundo, ele errou feio na marcação, quando deixou o jogador Souza do São Paulo sozinho para marcar o gol do time da casa.
Mas tirando esses lances, o jogo foi movimentado. No primeiro tempo, grande posse de bola do São Paulo, que teve ótimas chances de gol, mas sempre parado pela defesa do Avaí, formada por três zagueiros e bastante sólida durante a maior parte do jogo.
Já no segundo tempo, o equilíbrio foi maior, principalmente após a entrada de André Lima: Kleina mais uma vez foi ousado e manteve o time com três atacantes.
No fim, é chover no molhado dizer que o empate foi um excelente resultado, principalmente pela diferença das folhas de pagamento dos times, conforme tuíte meu publicado ontem durante o programa Linha de Passe na ESPN:

Reprodução ESPN Brasil
Via ESPNFC

Link do Post

Perdemos um jogador e ganhamos um torcedor!

E a trajetória de Eduardo Costa no Avaí como atleta chega ao fim, o jogador resolveu em comum acordo com a diretoria Avaiana se aposentar dos gramados. Um jogador que não vinha sendo muito utilizado, mas que vai deixar saudades a nação Avaiana. Além de excelente volante é um Avaiano nato e que merece todo o nosso respeito. Nós do DeVirada, bem como toda a Nação Avaiana sentiremos a sua falta nos gramados, porém fazemos questão de continuar tendo como colega e torcedor do Maior Clube de Futebol de Santa Catarina. 

VALEU EDUARDO COSTA 5!

Link do Post

Golaço de Anderson Lopes está no G10

Link do Post

M1t0 sendo M1t0

Link do Post

Se isso não é Pênalti a minha avó é uma bicicleta!

Link do Post

Fotos do jogo Avaí 1 x 1 Figueirense por Jamira Furlani





























Link do Post